Templates da Lua

Histórico

    + veja mais

    Votação

    Dê uma nota para meu blog

    XML/RSS Feed
    O que é isto?

    Leia este blog no seu celular

    Visitante Número

    Créditos

    Templates da Lua

    10/09/2010

    Não

    Não importa até onde você chegou, e sim onde você quer estar.
    Não importa quantas juras de amor você fez, e sim quão grande é esse amor.

    Não importa quantas vezes você tentou, sempre dá para tentar mais uma vez.

    Não tente mudar você por alguém, ao menos que esse alguém seja você.

    Não pense em quantas pessoas te magoaram, mas sim em quantas pessoas você foi capaz de magoar.

    Não deixe o passado interferir no futuro, nem o futuro interferir no presente, viva apenas o HOJE.

    E não desista de ser feliz, pois no dia que você desistir, simplesmente nada mais fará sentido.


    E não importa onde você parou, o importante é sempre RECOMEÇAR.

     

     

    Escrevi esse texto em comemoração ao Ano Novo Judaíco, mas a correria foi tão grande que não consegui postar.

     

    Mas que esse Novo Ano, traga realizações que o anterior não foi capaz de trazer.

     

    Mazel Tov.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 19h45
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    07/09/2010

    Manual de Sobrevivência Part. I

    Quando estamos solteiros, principalmente quando saímos de um relacionamento nos vemos perdidos, ainda mais quando estamos tentando voltar à ativa. E aí que se esconde o perigo, aquele monte de encontros, pessoas que conhecemos, mas como saber o que vai dar certo ou não? Isso nem eu sei dizer, mas esse manual irá te ajudar a interpretar todos os sinais (bons e ruins) para se livrar de furadas e cair de cabeça em boas oportunidades.


    1º Se você estiver se preparando para o primeiro encontro, nunca (NUNCA MESMO) compre roupa/sapato/acessórios novos, vai que a desgraça do seu encontro seja uma furada, ou seja, você fica com aquele carnezão da Renner ou então a fatura do cartão para pagar, sem ao menos ter tido um bom encontro.

    2º Escolha um lugar barato para ir, vai que você sugere um lugar caro e o bonitão (tona) dá o famoso golpe do esqueci minha carteira e você vai ter que pagar 100% da conta.

    3º Se o encontro foi bacana, o (a) parceiro é gente fina, e tem tudo para dar certo, se liga nessa parte:

    Se ele (a) dizer que vai te ligar, esquece não irá. E o por quê?  Se for realmente ligar ele não irá dizer isso.

    4º Cuidado com os que dizem que querem algo sério logo de cara, ou então aqueles que te chamam de Amor. Esses querem é transar e cai fora, se for isso que você quer, aproveite! Se não? Cuidado.

    5º Conhecer pessoas não é pecado, muito menos se for ao mesmo tempo. Lembre-se você está solteiro (a) se permita um pouco. Mas cuidado! Faça tudo certo, se não tu levas a pior fama possível e isso sim é um pecado.

    6º Não tenha medo de arriscar, talvez o príncipe (princesa) esteja ainda na forma de sapo!

    7º Invista em si mesmo, dinheiro gasto com você é o que tem maior retorno.

    8° E sempre saia com amigos (as) pós um encontro, nada melhor do que a opinião deles para avaliar cada caso, e principalmente para você contar quão excitado (a) ficou.



    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 22h15
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    29/08/2010

    Mudar/Mudar/Mudar

    Confesso que aqui anda um pouco empoeirado, mas há um motivo para tudo isso, um não, mas vários e quero compartilhar os melhores com vocês.

    Eu duvidei de mim mesmo por esses dias, duvidei do meu blog, duvidei daquilo tudo que eu escrevia aqui e o porquê disso?  Pessoas.

    Mas um conselho da minha mãe me fez mudar muito e ela me disse:

    - Filho não importa quanto tempo você conviva com alguém, você nunca irá conhecer essa pessoa verdadeiramente.

    Conselho de mãe mais o “plus” de que ela está se separando depois de 35 anos de casada, acho que vale muito a pena ser ouvido e colocado em prática, pois bem, a partir dessa frase vi que realmente nada mais além da minha felicidade valia à pena ocupar espaço no meu dia. E muitas coisas boas aconteceram e tem acontecido.

    Após muitos amigos falarem, falarem e falarem eu resolvi transformar o blog em livro, não é um caminho fácil nem pequeno, mas sei que será maravilhoso, mas pense em uma pessoa que tem vários textos divididos entre Mac e Pc e agora tenho que reunir tudo em um só, corrigi-los e mandar pra diagramar.Até aí tudo muito fácil (bem pra mim não parece) ai vem a parte ruim conseguir um editor que realmente esteja disposto a publicar seu livro, pretendo contar aqui como tudo irá transcorrer ok? 

    Estou pensando em passar o blog para o Wordpress, anda me parece mais sensato, pois lá as ferramentas e suportes são melhores, mas quero ver se vale realmente à pena. Essa semana irei fazer algumas sessões de fotos para o template novo e para futuramente o livro.


    Peço enorme desculpa a todos que tem comentado aqui no blog, realmente só passo aqui rapidamente, após alguns acontecimentos como disse, perdi a vontade de escrever, mas aos poucos isso está voltando e prometo que irei contar tudo nos próximos posts. E AGRADEÇO A VISITA DE TODOS E SEMPRE, SEMPRE MESMO IREI RETRIBUIR. E já estou escrevendo o próximo texto, esse aqui foi apenas uma breve declaração de desculpas pelo “sumiço”.



    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 12h16
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    03/08/2010

    Tentar

    Com certeza esse é um dos verbos que mais faço uso, sempre estou tentando algo novo ou tentando terminar algo que comecei antes, na verdade todos nós estamos “tentando” algo novo e excitante para nossas vidas.

    Mas confesso que atualmente estou tentando certas situações pelo quais já passei antes e será que é errado tentar?

    “Estou tentando viver um passado, que eu já vivi um passado que fui feliz por curto prazo e sofri por um longo.”

            Mas tentar viver isso é sofrer duas vezes, tentar, não muda o que eu sofri, mas muda o quanto irei sofrer de novo, estou querendo mexer com algo que já sei no que pode dar, e justo eu?

    Justo eu, que sempre quis ser feliz, quis viver a vida da forma fácil e completa.

    Mas não existe viver a vida da forma fácil, e se fosse fácil não teria graça, ou melhor, não seria vida.

                E talvez com todas as essas tentativas mal sucedidas de Tentar, eu possa tentar algo novo, e deixar o passado para trás. Sendo apenas uma grande lição de como tentei algo tão errado.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 10h29
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    29/07/2010

    Uma frase pode dizer muito.

    E eu finalmente, deixei de ter pena de mim por estar sem você e passei a ter pena de você por estar sem mim.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 16h57
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    18/07/2010

    O que eu Odeio

    Eu poderia simplesmente ser igual a todos, e escrever coisas bonitas e legais sobre vc, ou eu ou sei lá...Nós...

    Mas não seria eu, ou vc ou sei lá...Nós.
    Por isso eu escrevo as coisas que eu mais ODEIO em vc.

    * Odeio o jeito que tu me olha, parece que sou a unica pessoa que importa naquele momento.
    * Odeio o seu jeito de atender o telefone quando eu ligo, parece que aquele dia se tornou maravilhosamente bom, a partir daquele momento.
    * Odeio o seu jeito carinhoso, me faz parecer desastrado e trapalhão.
    * Odeio seu jeito de me dar conselhos, pois no final sei que vc está certo.
    *Odeio a maneira que você diz que gosta de mim, faz parecer extremamente sincero e imenso.
    *Odeio o jeito que tu olha pra mim, parece que você realmente se importa comigo.
    *Odeio seus beijos, são doces e carinhosos.
    *Odeio seu abraço, é aconchegante e reconfortante.


    E talvez, vc ou eu ou Nós, possamos substituir esse odeio, por sei lá..Adoro, gosto, amo...


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 12h32
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    04/07/2010

    No meio do caminho

     

    Em uma tarde com minha amiga S. Jones, ficamos conversando sobre os novos acontecimentos das nossas vidas e ela me contou das suas novas aventuras, ela está muito feliz com seu casamento e seu marido está realmente a completando e a fazendo feliz. Porém em um dia desses, ela resolveu voltar ao passado, e teve uma tarde de puro sexo com um ex affair, eu de certa maneira acabei dando certo “apoio” à aventura dela, justificando os erros que seu marido já havia cometido com a mesma.

    Na mesma tarde acabei encontrando com outros amigos da época do colégio, e um deles que estava com casamento marcado para este ano me confessou que terminou tudo por que havia descoberto que sua noiva estava lhe traindo, e eu como bom amigo acabei dando meu “apoio” a ele, e tentando fazer de tudo para que o mesmo ficasse melhor.

                Naquele dia indo para casa fiquei pensando no assunto referente do dia todo, ou seja, traição, e como as coisas estão acontecendo ultimamente, se pessoas que já está em relacionamentos de certa forma “seguros” não são capazes de prever ou impedir uma traição, ou seja, não importa se você está casado, ou prestes a isso, você sempre poderá ser o sorteado e ser traído. Mesmo após chegar em casa, ainda continuei pensando sobre o assunto , mas como um só, e foi aí que eu vi, que me encontrava no meio do caminho da traição, e o porque disso?

                De um lado eu apoiava minha melhor amiga a trair o marido, do outro eu consolava outro amigo que havia sido traído pela ex- noiva, eu estava no meio do caminho entre não trair e trair. Bem minha opinião ainda é uma só “Traição deveria ser considerada crime, assim como estupro e roubo”, porém não é bem assim ainda, e claro eu já fui traído, mas posso dizer que ainda não traí, digo isso, pois não sei meu amanhã, mas até presente momento posso deitar e dormir sem peso na consciência, mas será que apoiando uma amiga que trai e ao mesmo tempo consolando outro amigo traído, eu de certa forma estaria estimulando a traição?

    E esses dias ainda me perguntaram:

                Por que traímos?

    E eu respondi:

                Pelo mesmo motivo que os cachorros lambem as próprias bolas... Porque podem.

     


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 17h06
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    14/06/2010

    As desculpas indesculpáveis Não aprendi a dizer Adeus

     

    Certo dia eu voltando da exposição do Andy Warhol, decidi descer alguns pontos antes do meu habitual, só para andar um pouco e aproveitar aquela noite quente que fazia, e fui analisando os acontecimentos da semana, do mês e do ano, foi ai que comecei a rir de mim mesmo pelas bobagens feitas em tão pouco tempo, e por acreditar em tantas outras que me foram ditas.

    E foi aí que comecei a pensar sobre as famosas desculpas que levamos e/ou damos para terminar um (possível) relacionamento que esteja surgindo, mas é claro que nos lembramos muito mais das desculpas que levamos, das que damos. E essas desculpas, sãos as piores possíveis, ainda não consegui descobrir quem inventou, mas sei que no dia que eu descobri eu mato o indivíduo. Pois bem, pensando nessas desculpas, resolvi catalogar aqui algumas dessas pérolas e sua possível e real tradução.

    A primeira e sem dúvida a mais usada é:

    “ Ai, sabe o que é? Você é a pessoa certa na hora errada...” 

    Tradução: “Na verdade, você foi a pessoa certa no qual eu só queria transar, agora que a coisa está começando a ficar séria, eu to caindo fora!

    A segunda, também um clássico, que pode ser indicada ao Oscar:

    “Não quero te fazer sofrer.”

    Tradução: “Eu sei que estou fazendo você sofrer dizendo isso, mas pareço ser mais sensível neste momento, mas eu tenho outra (o).”

    A terceira, eu já decorei de tantas vezes que eu ouvi, é com certeza a que os homens já usavam nos tempos das cavernas.

    “Preciso de um tempo para pensar”

    Tradução: Essa aí, é usada normalmente em pré carnavais, dia dos namorados e finais de semana prolongado, ou seja tu leva o fora só para seu companheiro (a) cair na gandaia, ficar com vários e depois voltar e dizer que pensou bem, e que você é a pessoa certa.

    Essas sãos as top3, mas há mais sim, e muito mais:

    “Eu não te mereço, Você é demais para mim.” (Estou começando a pensar nisso, neste exato momento.)

    “Sabe o que é? O que problema sou eu.” (A com certeza o problema é você na minha vida.)

    “Não queria que as coisas terminassem assim entre nós.” (Essa só pode ser uma das frases de Gandhi.)

    “Estou confuso.” (Confuso entre eu e as outras?)

    “Eu não estou preparo para assumir um relacionamento agora.” (Relacionamento monogâmico, você diz né?)

    E sempre irá existir os famoso PF (prato feito), que não são os melhores, mas enchem a barriga de qualquer um na hora do aperto:

    “Se eu pudesse, voltaria no tempo e faria tudo diferente.”

    “Quem sabe mais para frente a gente não dê certo”

    “Cheguei a pensar que envelheceríamos juntos”

    “Foi bom enquanto durou, mas não dá mais para continuar assim”

    “Assim como as coisas começam, um dia elas terminam”

    “Nossa relação já não é mais a mesma”


    É claro que sempre irá existir algumas novas pérolas, que eu nunca ouvi, e vocês também não, se tiver alguma muito boa, por favor comentem ela aqui, pois com certeza sobre desculpas indesculpáveis eu terei que escrever uma segunda vez!

     


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 00h18
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    02/05/2010

    Os três Tempos

     

    Falei anteriormente sobre o tempo, e esse pensamento sobre tempo ocupou minha mente por uma semana inteira, e acabei percebendo como Tempo é realmente importante para tudo. Tem o tempo certo para que tudo ou quase tudo aconteça na nossa vida, e se não aconteceu naquele momento era porque realmente não estava no tempo certo.

    Mas não vim falar de novo sobre tempo, mas sim sobre sua divisão (Passado, Presente e Futuro) e o quanto vivemos erradamente eles. Devemos olhar para o passado e ver nossos erros, para que não sejam cometidos no presente e saber que teremos um futuro melhor, bem essa é a formula, mas quem consegue segui-la?

    Nós vivem mais do passado do que deveríamos, nos questionamos os por quês e na verdade deveríamos apenas te-lo como referência e não vive-lo, acabamos perdendo mais tempo com os por quês e deixamos o agora para depois, e o futuro?

    Como disse sou péssimo para pensar a longo prazo, no máximo sei o que vou fazer no final da semana, prefiro viver o agora, sabendo que o passado foi bom e foi uma grande escola, mas que realmente o presente é o que mais importa e o futuro me aguarda!


    Pois se viver no passado fosse bom, ele seria presente.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 21h33
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    18/04/2010

    Tempo

     

    O tempo é algo realmente engraçado, ele pode ser o vilão de uma  história ou o mocinho, pode vir para o bem ou para o mal, mas somente ele pode nos ensinar muitas coisas e curar certas feridas.

    Estou em um momento de descobertas, nem tantas assim, mas estou descobrindo o que eu havia esquecido um dia e que hoje eu sei que nunca deveria ter esquecido.

    Coisas como, o quanto é bom fazer um programa no sábado a tarde sozinho, ir ao cinema, comprar uma peça de roupa nova ou ir ver a exposição do Andy Warhol, sair com os amigos apenas para comer porcaria sem se importar com as calorias e o horário, rir de si mesmo e de tudo de bobo que fizemos. São coisas simples, mas que de certa forma as vezes esquecemos de fazer, ou deixamos de lado, principalmente quando se vive em um metrópole e esse caos nos engole.

    Tomei algumas decisões também sobre meu futuro, ou algo relacionado ao que irei fazer nos próximos meses, sempre fui contra a planos, agendamentos, já tive ou tentei ter agendas para me controlar, controlar horários, compromissos e despesas mas realmente não sou bom para isso. Acho que é por isso que não encontro a fatura do meu cartão de crédito, nem a conta do celular e perdi o dia do dentista, mas enfim, ainda assim tentei mais uma vez fazer alguns planos e resolvi depois de um tempo, voltar a estudar! Sim isso é o que eu preciso, mas ainda não decidi o curso, mas sei que irei escolher algo bom, e decidi que vou viajar, faz tempo que não faço uma viagem sozinho, principalmente para fora do país, e o melhor que se pode viajar e estudar também. Talvez eu faça esse combo. Talvez.

    Em relação ao coração, resolvi dar um tempo para mim mesmo, quero me curtir mais, me conhecer melhor, quem sabe essa viajem não me mostre novos horizontes e perspectivas? Bem o coração vou deixar ele quietinho, está como espelho colado depois que foi quebrado, ainda dá para ver as rachaduras, mas e o SEXO? É faz tempo que não falo sobre isso, é por que faz MUITO, mas realmente muito tempo, que eu não sei o que é isso, mas quem sabe agora eu comece a curtir mais não é? E é como dizem, é igual a andar de bicicleta, nunca se esquece.

    Vocês que acompanham o blog devem achar estranho eu não falar mais sobre Hickman e/ou S. Jones, mas ambos se encontram em relacionamentos estáveis ou seja não tem histórias boas! Mas ainda assim são e sempre serão meus grandes amigos, e sempre almoçamos juntos e colocamos os assuntos em dias, tudo bem que estamos parecendo velhos, falando do serviço e eles me falam de seus relacionamentos estáveis.

    Mas eu prometo que logo eu volto a ativa, com o TEMPO isso volta ao normal.

    E só o tempo irá dizer!

     


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 23h30
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    28/03/2010

    Direito de ser feliz

    É estava na hora de voltar, não é? Acho que algum dia eu deveria sacudir a poeira, e voltar para tudo isso aqui. Bem como tudo nessa vida, eu tiro uma lição dessas duas desilusões amorosas que eu me meti nesse começo de 2010.Acredite, apenas em si mesmo, e se você acha que seu coração está dizendo para seguir em frente, pare e tente pensar com a cabeça, talvez você possa evitar um pouco de sofrimento.Resumindo bem tudo que aconteceu, levei um pé na bunda no começo de fevereiro, e fiquei arrasado, mas meus amigos estavam comigo, e tudo ficou melhor (ou quase), ai foi que eles falaram que eu não deveria desistir, deveria seguir em frente e tentar mais algumas vezes. Dessa vez resolvi seguir o conselho deles, resultado? Engatei outro relacionamento, conclusão? Outro pé na bunda.

    E essa foi a história, fim. E D. Hill tomou veneno de rato e já era, mas não, conversando com alguns amigos que também andam atrás de um amor, ou sei lá o que, eles disseram que realmente estão desistindo de tudo, foi aí que eu pensei.

    A vida é isso, a procura...Sempre estamos procurando um novo serviço, ou um aumento, ou um apartamento maior, ou um carro, ou pagar a conta do cartão de crédito ou uma roupa nova. Ou o mais difícil, ser feliz...

    Ainda não encontrei uma formula, ou um caminho para ela, talvez eu esteja longe de encontra-la? Espero que não, pois para mim TODOS TEM O DIREITO DE SER FELIZ.


    E espero que 2010 me surpreenda e mude completamente para a melhor.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 23h47
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    13/02/2010

    Aprendizado

    Na última sexta feira, resolvi sair com meus velhos e mais que queridos amigos Hickman e S. Jones, e falamos como sempre sobre tudo, e o que mais me impressiona em  se ter amigos é como eles são capazes de te fazer rir e sorrir por mais que acreditemos que naquele momento não saíra. E após aquela noite, acabei vendo como nós somos realmente aprendizes dessa vida, sempre temos algo a aprender e algo a ensinar.

                    E aprender nem sempre é fácil, aprendemos por muitas vezes da pior forma, ou então da melhor, eu mesmo aprendi que o sentimento gostar anda ao lado do sofrer, que juras eternas duram no máximo até a próxima semana, que o para sempre, um dia acaba e o que há de mais interessante nas pessoas é o fato de serem apenas pessoas. Julgar faz a gente se sentir melhor, e ser julgado só faz a gente piorar, aprendi que tudo aquilo que um dia achamos que era nosso no outro já não nos pertence mais.

    Que felicidade não depende de pessoas e sim de momentos, e que amor de verdade só o de Pai e Mãe, e sempre tenha amigos, pois são eles que vão estar ao seu lado quando você estiver sorrindo ou chorando.

     

    Mas o mais importante dessa vida é sempre estar aberto a novas oportunidades e aprendizados, pois talvez na próxima vez você seja feliz, se essa não foi a sua vez.

     

    E o maior aprendizado que tive, e me foi ensinado por uma grande amiga que se foi é:

     

    ”Aprendi que devemos sorrir, por mais que o coração queira chorar.”


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 12h23
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    08/02/2010

    Projeções

    Fazemos milhares de projeções durante nossa vida, ou seja pensamos mais no futuro do que no presente, pensamos no que iremos comprar, para onde queremos viajar, com quem queremos estar e como iremos estar? Mas e o presente, o que você faz para chegar nessa projeção?

                     Como tudo nessa vida pode se aplicar matemática projeção não seria exceção, ou seja na matemática nada é certo, é uma ciência inexata, igualzinho a vida, nada é certo, hoje você está feliz até que amanhã não estará, um dia vocês estão juntos até que um dia não estará mais. Mas será que projeções nunca dão certo? Na verdade às vezes sim, funcionam, é bom fazê-las, nos sentimos seguros de certa forma, mas saiba que nada é exato nesta vida.

     

    Ainda sou a favor de seguros para fim de relacionamentos para pelo menos uma das partes saíra com algo além da dor no peito.

    E como diz uma amiga “Final de relacionamentos são péssimo para o coração, mas ótimos para economia!”

     


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 11h59
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    01/02/2010

    Placas e Amor

    Certo dia indo em busca de Onde vivem os Monstros encontrei aquelas famosas placas que ficam pregadas em postes por São Paulo, com tais disseres “Trago seu Amor de volta, o mais rápido possível”, sempre passamos por essas placas e nunca damos atenção ao menos que estejamos necessitados desse tipo de serviço. É aí que me pergunto:

    Deste quando o Amor passou a ser algo que se possa trazer ou levar?

    Eu não vejo ninguém anunciando “Perdi meu amor, quem encontrar favor devolver!”, sempre fui favor do capitalismo, sou consumista mesmo, adoro comprar o que é necessário e o que não é, faço a roda da economia girar, mas isso é consumismo de mais tanto para quem paga para ter o Amor de volta e para quem cobra. Deste quando Amor se tornou um produto?

    Abaixo a banalização do Amor!

    Se não foi para ser, é por que não era realmente Amor.


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 18h02
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

    25/01/2010

    Onde Vivem os Monstros?

    Certo dia um amigo meu me disse, que a vida não era baseada na busca do final feliz, e sim do começo, e não é que ele tem razão... Só se chega ao final feliz, quando já se passou por tudo, e certamente, eu ainda não passei, há tantas coisas a serem feitas ainda, o Visa ainda não pago, aquela camiseta do Ed Hardy que não comprei meu aniversário que está chegando, tantas coisas a serem feitas, por que eu iria querer chegar ao final, justo agora?

    Foi aí que percebi que não devemos buscar por finais e sim começos, pois são com eles que se inicia um ciclo, e independente de qual será o resultado, estaremos fazendo o possível para vivê-lo de forma justa e feliz. E se serei feliz? Não sei, pois estou apenas no começo, o final que dirá tudo.

    Essa será mais um pergunta que entrará para o grande livro das perguntas sem resposta, tal como “Onde vivem os monstros?”


    Escrito por D. Hill, S. Jones & Hickman. às 14h35
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]